television

Voltar

Miami Vice: o Começo do Sul da Flórida “Legal”

Publicado em
0 comentários | 5800 veja

Dos Editores do Passport Miami

Se você perguntasse hoje aos brasileiros o que o sul da Flórida significa para eles, as descrições escolhidas frequentemente seriam: “chique”, “legal” e “seguro”. Alguns brasileiros simplesmente descrevem o sul da Flórida como “paraíso”. A região se tornou mais conhecida pelo sol acolhedor, por suas praias cristalinas de areia branca e águas azuis, suas lojas extraordinariamente luxuosas, pelo bairro histórico em Art Deco e por sua vida noturna agitada, por seus grandiosos eventos como Art Basel, Sony Ericsson Open e o Miami Boat Show e, mais recentemente, pelos valores imobiliários da área metropolitana.  

Para outras pessoas ao redor do mundo, muitas das quais talvez nunca tenham realmente visitado o sul da Flórida, a imagem de local “legal” foi moldada por uma única coisa: o drama policial “Miami Vice”, o programa de televisão norte-americano que fez enorme sucesso na década de 80, produzido por Michael Mann e estrelado por Don Johnson. 

“Miami Vice” retratava Miami como um lugar comum em que florescia o tráfico de drogas e onde traficantes descolados eram perseguidos por policiais veteranos disfarçados, de aparência jovem, e que se misturavam imperceptivelmente à  vida criminosa vestidos com ternos Armani em tons pastéis e dirigindo Ferraris conversíveis. Moravam em um barco com um jacaré de estimação preso com uma coleira e faziam festas à  noite com seus alvos criminosos incautos em casas noturnas de South Beach, tudo isso tendo como pano de fundo ruelas miseráveis e o ritmo melancólico e sombrio de um vídeo musical estilo MTV.   

Miami Vice estrelas Don Johnson e Philip Michael Thomas

Durante os seis anos em que o programa foi transmitido e desde que passou a ter uma audiência mundial, “Miami Vice” se tornou muito mais do que apenas outro drama policial de ficção. Parte do público passou a acreditar que a vida no sul da Flórida era realmente como retratado no programa. 

Certamente naquela época o sul da Flórida era um lugar muito diferente de se viver em relação aos dias de hoje. Os desafios  eram muito maiores por conta da criminalidade urbana decorrente do tráfico de drogas. Entretanto, “Miami Vice” não pretendia ser um documentário dramático. Era pura ficção e não tinha como finalidade espelhar a vida cotidiana.  

Mas o programa era comovente e emocionante e acabou ganhando uma certa aura, para não dizer poder, a partir disso. “Miami Vice” era visto como uma inovação no meio televisivo porque parecia diferente de qualquer outro programa. Ele era diferente. “Miami Vice” tinha como alvo uma “geração MTV” mais jovem que tinha se tornado altamente influenciada por vídeos musicais. Michael Mann partiu dessa premissa e atraiu o público ao retratar um mundo visual que contrastava tons pastéis brilhantes Art Deco durante o dia e as ruas escuras e melancólicas do sul da Flórida durante a noite. 

Esse novo mundo visual foi criado tendo como fundo uma música extraordinária e diferente que dava alma à série. Canções de grandes artistas como U2, The Police, Glen Frey, Phil Collins, Jackson Browne, Peter Gabriel e Roger Daltry. Uma cena memorável de Miami Vice mostra os personagens principais “Crockett” e “Tubbs” dirigindo por Miami à  noite ao som do megassucesso de Phil Collins “In the Air Tonight“.

E as histórias de crimes tenebrosos se desenrolavam em cada episódio. Histórias que sempre incluíam um toque de cinismo e futilidade. É claro que os policiais de “Miami Vice” prendiam os bandidos, mas, nos episódios da série, a prisão de bandidos nunca levava à  melhoria de vida nas ruas. Mais bandidos e mais drogas simplesmente continuavam chegando.

O programa “Miami Vice” teve um impacto duradouro para a região. O lado positivo é que retratava o sul da Flórida como um lugar legal para se estar, atraía turismo para sua vida noturna em desenvolvimento e provocou uma revitalização da área de South Beach em Miami Beach. Por causa de “Miami Vice”, porém, algumas pessoas evitam o sul da Flórida até hoje por acreditarem, erroneamente, que ele permanece sendo uma das capitais do crime nos Estados Unidos.

É inacreditável olhar para trás e perceber o impacto de “Miami Vice” na história do sul da Flórida na década de 80 e pensar no quanto mudou desde aquela época. Os traficantes de drogas já não estão mais lá há muito tempo e as taxas de criminalidade diminuíram ano após ano por mais de uma década.  

South Beach foi transformado em um ótimo local para férias em família, com lojas de grife, o Lincoln Road Mall remodelado, restaurantes e hotéis de nível mundial, e novos condomínios de luxo agora ocupam espaço no horizonte. Miami conta com um novo centro de artes e museus. A American Airlines Arena é a sede do time campeão de basquete da NBA de 2012, Miami Heat. Um novo grupo de brasileiros, talvez incluindo até mesmo alguns fãs de “Miami Vice”, se tornou parte do capítulo seguinte de um sul da Flórida novo e melhorado.


I hate itI don\'t like itIt\'s okI like itI love it (No Ratings Yet)
Loading...

Deixe uma resposta

Ou se conectar com: